quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Encontros e Desencontros



Após o pseudo-patty, chegou a hora de falar de um filme de verdade (ou um filme que se espera uma coisa, mas é outra. Chega até a causar uma certa ambiguidade de opnião).

Encontros e Desencontros é um filme cult comandado por ninguém menos que Sofia Coppola (Virgens Suicidas e Maria Antônieta.), a fracassada atriz e brilhante diretora prima de Nicolas Cage.

Como era de se esperar, ou não, o filme de Coppola tem como seu principal interlocutor os pequenos detalhes (Olhares, acenos, apertos de mão, etc...) em excesso, deixando-lhe em alguns momentos o filme com um aspecto desgastante e sonolento. Porém, se olhado por outro ângulo, mostra a beleza das pequenas coisas que passam despercebidos por nós, pobres mortais, em um simples dia em Tóquio.

Não vou entrar em detalhes sobre a vida, costumes e a carreira de Coppola aqui, existem outros nesse blog que são mais apropriados para falar dela, e de seu brilhantismo, por isso humildemente deixo-me resumir ela em apenas duas palavras: 'Sofia Coppola'. (Simplesmente assim, o nome expressa mais do que as próprias palavras e descrições que poderia por aqui, afinal Coppola consegue, de jeito singular, cativar a todos que assistem suas obras-primas, cada qual de um jeito, gravando em todos sua marca, seu nome.)

A fotografia e as músicas (como não poderiam deixar de ser num filme de Coppola) são um show a parte. Em meio de todo o silêncio e riqueza em detalhes, conseguimos nos transportar para dentro da atmosfera de Charlotte e Bob (Scarlett Johansson e Bill Murray, respectivamente.) e nas poucas músicas presentes, sentimo-as por dentro, cativando-nos de forma única.

Como disse no começo da crítica, esse filme gera uma ambiguidade de opniões, afinal conta a histórias de dois americanos que por viajarem para Tóquio, passam por grandes problemas para dormir, assim encontram-se no luxuoso bar do hotel em que estão hospedados. Aí começa a aventura de duas pessoas que compartilham o tédio, em busca de deixá-lo inesquecível. No entanto, alguns mais desatentos, ao chegar ao fim, ficará tremendamente irritado com o desfecho da história (o qual, claro, eu não irei contar aqui.). Quando eu fui ao cinema, acompanhado de alguns amigos, a opnião sobre o filme ficou tão divida que, no fim, assistimos de novo para termos uma idéia fixa do filme.

Encontros e Desencontros é um filme que nos faz pensar, reflitir e até mesmo nos leva a deliciar as coisas simples que a vida pode oferecer. Tudo isso sem forçar uma 'moral' explícita ou abusar de clichês americanizados. Vale a pena marca um 'encontro' com esse filme.

- Publicado também em Filme Pornô da Xuxa -

2 comentários:

Dani disse...

Há! XD agora tem blog pessoal! E com Mokona! *_*

Dani disse...

Vamos acompanhar a evolução do blog do XD então! ^^