domingo, 28 de outubro de 2007

Meninas Malvadas


Antes de atirarem pedras a julgar pela imagem, pelo nome e pela capa do Filme e gritarem palavras de baixo calão e mandarem me e-mail com as demonstrações de afetos mais linda do mundo ("Vá postar filme 'de patricinha' na $#*(¨&#, seu #@$% de &¨%$# !"), aconselho-os a ler o humilde comentário abaixo.

Meninas Malvadas é considerado a explosão de Lindsay Lohan nas telonas ( a qual antes já fora premiada pelo filme 'Sexta Feira muito louca' como Revelação Feminina no Mtv Awards ) e a expansão para o mercado de Hollywood.

O filme pega a história mais clichê da face da terra: Menina transferida de longe, boazinha que acaba se envolvendo com as bam-bam-bam da escola e vira uma megera mal-amada e mal educada, deixando todos os que a conheciam antes de boca aberta. E antes que eu me esqueça, ela se apaixona pelo cara mais 'pop' da escola, um jogador de Futebol Americano que todas garotas admiram. Okay, isso não é uma boa sinopse para tentar convencer alguém de assistir um filme, mas acreditem, ele melhora.

Mark Waters, diretor conhecido no meio patty cinematográfico, pega todo esse clichê, junta com uma criatividade e improvisação a qual não era esperada de alguém desse meio ( nada contra as pattys do mundo, porém convenhamos...) e transforma Meninas Malvadas em um clássico filme Teen-Pop. Mark deixa de lado apenas o lado subjetivo das patricinhas e passa a mostrar o mundo 'podre' repleto de falsidade e intrigas íntimas entre as próprias meninas.

Com um desfecho inesperado (mas nada tão 'Nossa, nunca pensaria nisso!') ele consegue demonstrar o mundo cor-de-rosa de uma forma animal, algo de caça e caçador, deixando o filme na cor da estação: Vermelho, vermelho-sangue.

A Trilha sonora é falha, deixando que as músicas passem por nós sem sequer serem notadas. A única parte em que a música realmente é notada - e até fala mais alto do que a própria cena - é a apresentação de fim de ano (foto). Aí sim, podemos notar que o filme tem uma trilha sonora mas.. Opa, na verdade não passava de uma jogada para Lindsay Lohan apresentar seus dotes vocais e firmar mais sua carreira mal-sucedida na indústria musical. Uma pena.

Fora cogitado um segunda longa para Meninas Malvadas, porém os tratamentos de intoxicação da atriz principal adiaram a brilhante idéia de Waters, que por fim deixou a atriz/cantora deliciar-se com Paris Hilton em festas pra lá de duvidosas e partira para dirigir Hillary Duff.

Concluindo, Meninas Malvadas é um filme Teen-Pop-Patty que vale cada centavo gasto com a locação e a pipoca, mas não compre a Pepsi, porque aí o preço já começa a ficar duvidoso.

- Na postagem dessa crítica, nenhuma Patty fora denegrida, maltratada ou xingada. -

Nenhum comentário: