sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

#9: Quando não se tem nada para fazer a tarde.

Há algum tempo atrás, quando eu não tinha tempo de ficar fazendo coisa alguma em casa, a não ser deveres de casa, lendo livros chatos ou alguma coisa do tipo escolar OU até mesmo dando uma olhada básica no que eu deveria estudar para o vestibular (veja bem, olhando o que deveria estudar, isso não quer dizer que eu tenha estudado), eu sentia falta de ter um grande tempo para não fazer nada. Sei lá, ir no computador ver se tem alguém legal on-line ou simplesmente ficar na frente da tv rindo com as baboseiras que sempre acontecem.

E agora com todos os vestibulares já se foram, o colegial já acabou e eu estou coroado oficialmente um vagal completo, pelo menos até final de fevereiro, eu pude resgatar essa minha forma magnífica de matar o tempo: ver tv.

Não se tem muitas opções de qualidade durante a tarde. Ou eu vejo uma novela velha pra caramba que está sendo re-exibida no 'Vale a Pena ver de novo' da Plim-Plim, um cara imitando o Datena na Record, propagandas enormes e sem fim na Rede Tv e re-exibições de fim de ano na Mtv. O melhorzinho deles é a Mtv, claro. Mas que graça teria matar a vontade de dar risada na frente da tv sem olhar na Band e no Sbt durante a tarde?

Não é preciso ser um gênio para saber que os programas que dominam a tarde são: Márcia - Mexeu com você, mexeu comigo! e Casos de Família. Quer desastre maior? Só vendo o Linha Direta, dai você vai acompanhar muitos desastres mesmoooo!


- Põe na Tela Simone! Ops...

Esses programas não requerem muito QI da população para ser entendido, porém confesso que esses dias atrás eu fiquei realmente confuso com o caso da Defensora dos Oprimidos, Márcia!

Acompanhe: Uma menina vai ao programa porque o avô dela a chamou. Inocente da vida ela vai lá pensando que ganhou na Mega-Sena e a cobertura para vencedores está tão baixa na Globo que passaram de graça para a Band cobrir. Mas lá ela chega e vê a Márcia vindo com aquele salto alto e maquiagem para matar. Após momentos de susto (afinal, mexeu com alguém, mexeu com a Márcia!) ela descobre que está lá porque sua mãe é sua irmã, seu avô é seu pai e você é sozinha no mundo. Quê?


- EU não sei se choro ou dou risada, e agora produção?

Mas aí você para e lê três vezes seguidas o que eu escrevi em cima e fala 'Pow Diego, isso tá fácil de entender'. Tá, ow! Tá fácil agora porque eu resumi para você, seu jegue.

Bem, continuando com o caso. A moça então entra em choque, a produção entra com uma água com açucar, dá para ela beber e envia os dois para uma salinha para conversar. A Márcia fica com aquela cara com os olhos puxados imensos, estilo anime - os quais, convenhamos, eu acho que ela sempre tem devido as plásticas.. - chama a mocinha da propaganda da TekPix e pronto, todo mundo tá feliz novamente!

Agora podem falar o que quiser, por mais que o programa da Márcia seja mais o povão, e por isso tenha mais polêmica estilo a lá Ratinho, eu prefiro muito mais o refinado onde? programa da Regina. Lá ela consegue ser irônica, tirar os convidados, faz com que as pessoas que estão na platéia se sintam parte da família e ainda termina com uma frase pra lá de supimpa. É um chuchu.


- Nosso tema de hoje é: Meu blog não rende visitas.

No mesmo dia que a Márcia corria atrás de descobrir se mais algum parente da menina na verdade não tinha um parentesco diferente do qual alegava, a Regina estava no bem bom, rindo a toa, no tema Minha mãe quer ser famosa. Okay, eu sempre dou muita risada assistindo ela, mas esse dia...

Dos diversos convidados que lá foram, a que me chamou a atenção foi uma que imitava a Gretchen (ou seja lá como se escreve o nome dela). Ela amava porque amava a mulher e queria ser igual! E o mais engraçado foi logo quando a Regina chamou ela e no meio do papo, do nada, ela manda:

Regina: ... mas porque você gosta de dançar assim?
Fulana: Eu vou dançar um pouco aqui para vocês verem.

E levantou, foi lá no centro do palco e pá, começou a dançar. Assim, sem mais nem menos. Ninguém convidou, ninguém perguntou e muito menos pediu. Mas e daí? Afinal de contas, desde quando a Gretchen ligaria para o seu público dessa forma? O importante é A-P-A-R-E-C-E-R meu bem. Né?

Incrível. lendo esse post deu a impressão de que as minhas tardes, na frente da tv, são mais dihsastrosas do que os próprios programas, mas isso não importa. Hoje lá vou eu, com pipoca e refri na mão ver qual será o mais novo caso da Regina. Casos de Família, aí vou eu!

3 comentários:

bëe. disse...

menine sessão pipoca e refri vendo a Regina :O

aiuhaihaia

Fabio disse...

Encontrei por acaso o seu blog na net e resolvi fazer uma visita. Realmente durante as tardes, não há nada que preste na TV. As vezes me pego vendo os cultos das igrejas, pois tem muita coisa para rir, inclusive uma igreja atacando a outra. Está um verdadeiro duelo. Mesmo reclamando da falta de programação, essas breguices da TV nos diverte de vez em quando.
Voltarei a fazer novas visitas ao seu blog. Fique á vontade para visitar o meu se desejar:
http://visaohebraica.v10.com.br
Uma ótima semana!!!!

Júlio Boll disse...

Casos de Família apavora!

Um tempo atrás eu vi um que a mãe não tomava banho! Tipo... MUITO SEM NOÇÃO

uhsahuasuhasuhsahusa

É triste... mas que rende umas boas risadas, isso rende XD